Psicopedagogia, Psicologia e Fonoaudiologia em Curitiba.

LUDOTERAPIA

Você está aqui: Home Ludoterapia

Ludoterapia

Em se tratando do universo infantil causa estranheza e espanto imaginar que uma criança possa necessitar da intervenção de um atendimento psicoterapêutico, porém infelizmente a modernidade e o ritmo frenético e acelerado da atual rotina familiar, somados a aspectos muitas vezes inevitáveis como a falta de tempo, o excesso de compromissos na agenda da criança, o sentimento de culpa que gera a necessidade de compensação, entre outras situações que a vida moderna impõe, acabam por levar esta criança a uma situação de sofrimento emocional que pode se manifestar de diversas formas... Um comportamento excessivamente agitado, agressivo ou desafiador que antes não acontecia, o isolamento social, perda de interesse repentino por atividades que antes eram prazerosas, e muitos outros comportamentos que fogem do habitual, mas que nem sempre conseguimos identificar o impacto negativo que causam na vida da criança, no relacionamento familiar, social e acadêmico.

Diante desta necessidade, temos a ludoterapia, que é uma abordagem da psicologia clínica infantil que utiliza o brincar da criança, o lúdico, como ferramenta para explorar seus conteúdos internos. Como a criança não tem ainda a linguagem, a expressão verbal amadurecida, sua forma natural de auto-expressão é o brincar.

Utilizando técnicas projetivas, jogos, brinquedos, desenhos entre outros recursos a criança vai trazer para o momento da psicoterapia, a representação de seu próprio mundo, incluindo nesta os seus conflitos e dificuldades.

Dessa forma, a ludoterapia vai ajudar a criança que apresenta dificuldades de ordem emocional e/ou comportamental a expressar seus sentimentos, elaborando-os e aprendendo a lidar com as situações difíceis da vida de maneira adequada e ajustada socialmente.

Muitos são os motivos que indicam a necessidade da intervenção psicoterapêutica, e estes são frequentemente percebidos com mais facilidade no momento em que a criança inicia sua vida escolar. É neste ambiente que o comportamento possivelmente desajustado vai se destacar da maioria das crianças, chamando a atenção de professores e pais. Dentre os motivos mais comuns estão: os distúrbios de aprendizagem, rebeldia, ansiedade, timidez excessiva.

Normalmente a criança se sente bem à vontade na sala de ludoterapia devido à configuração agradável e acolhedora que ela encontra no ambiente, com brinquedos, jogos e materiais atraentes a sua faixa etária. O vínculo que ela estabelece com o psicoterapeuta também é um fator determinante para a adesão satisfatória da criança aos atendimentos.

O comprometimento dos pais é de fundamental importância no processo, pois eles serão os responsáveis pela manutenção daquilo que a criança consegue elaborar, uma vez que nesta fase a influência do ambiente e das pessoas ainda é determinante no desenvolvimento infantil. Portanto, o profissional ludoterapeuta, pais e a escola deverão estar sempre em contato a fim de propiciar coerência às exigências sociais, afetivas e de comportamento desta criança.