Psicopedagogia, Psicologia e Fonoaudiologia em Curitiba.

PANLEXIA

Você está aqui: Home Panlexia

Panlexia

APLICAÇÃO DO MÉTODO PAMELEXIA (PANLEXIA)
Atualmente nossa sociedade é bombardeada por termos “deficientes”, pouco explicáveis sobre transtornos e dificuldades de aprendizagem, a complexidade humana nos leva a constantes estudos e buscas insaciáveis de conhecimento.
O individuo com dificuldades de aprendizagem pode superá-las desde que esteja motivado a contrapor-se a elas.
A Dislexia é uma delas, muitas vezes confundida com déficit de atenção, problemas psicológicos, dificuldade no processamento auditivo central, ou mesmo preguiça. É específica da Linguagem (Leitura, Soletração, Escrita, em Linguagem Expressiva ou Receptiva, em Razão e Cálculo Matemáticos, como na Linguagem Corporal e Social). Indivíduos disléxicos possuem a área lateral-direita do cérebro mais desenvolvida que a de pessoas que não possuem essa síndrome, tendo geralmente, por tal motivo, mais facilidade em questões relacionadas à criatividade, solução de problemas, mecânica e esportes. Mas enfrentam problemas escolares, uma vez que, a linguagem está presente em todas as áreas, principalmente as que necessitam de interpretação, incluindo os problemas matemáticos, por isso, suas dificuldades ampliam e o baixo rendimento escolar acontece.

Alguns sinais possíveis:

  • - Dificuldade na aquisição da leitura e escrita;
  • - Desatenção e dispersão;
  • - Dificuldade na cópia e em rimas;
  • - Dificuldade na coordenação motora fina e/ou grossa;
  • - Desorganização geral;
  • - Dificuldade na lateralidade;
  • - Vocabulário pobre;
  • - Dificuldade na memória curta;
  • - Dificuldade na matemática (interpretação de problemas e desenhos geométricos);
  • - Trocas, omissões e aglutinações de letras;
  • - Dificuldade na aquisição de outra língua;
  • - Problema de conduta;
  • - Baixa autoestima, depressão, ansiedade;
  • - Bom desempenho em provas orais;
  • - Memória imediata e operacional prejudicadas;
  • - Falta de interesse por livros;
  • - Atraso no desenvolvimento da fala;
  • - Aspectos afetivoemocionais prejudicados.

A Pamelexia é um método com técnicas que contribui para o aprendizado daquele individuo que apresenta dificuldades de aprendizagem, no que se refere à leitura e escrita, não somente para disléxicos e hiperativos, mas para todo aquele que apresenta essa dificuldade.
A Panlexia ou Pamelexia (homenagem a Pamela Kvilekval) foi desenvolvida inicialmente pelo professor Leonard Bloomfield (1933,) que tinha um filho disléxico. Ele formulou uma abordagem chamada Linguística Estruturada. Na década de 1960 o Dr. Jessé Grimes foi convidado a fazer um trabalho nas escolas públicas dos EUA e assim desenvolver o melhor método a ser aplicado, e foi exatamente a Linguística Estruturada que  se adequou melhor, para bons, médios e pobres leitores. A educadora Pamela Kvilekval fez parte do grupo de educadores treinados pelo Dr. Grimes desenvolvedor do Programa e foi quem capacitou novos membros docentes. Com o passar dos anos Pamela aumentou esse manual de 70 páginas para 700, distribuídas em seis volumes com o nome: “Um programa para Dificuldades Específicas de Linguagem”.
Esse método é direcionado para dificuldades de aprendizagem, em suas técnicas inclui-se o treinamento para o desenvolvimento da consciência fonológica, técnicas terapêuticas pedagógicas em linguística estruturada em padrões fonema X grafema.
Todo o individuo tem suas potencialidades, pessoas como: Thomas Alva Edison, Woodrow Wilson, Albert Einstein, Charles Darwin, Leonardo Da Vinci e muitos outros sofreram na sua vida acadêmica devido às dificuldades com a linguagem, mas isso não os fez menos inteligentes, uma vez que, são até hoje personalidades importantes para o mundo por suas descobertas.
Conforme pesquisas a aplicação do método Pamelexia em muitas crianças com dificuldades de aprendizagem o resultado foi muito satisfatório e mundialmente é o mais eficaz na área da linguagem e escrita.

A Pamelexia  é indicada  para todas as idades: crianças, jovens e adultos.